publicidade
AG náutico central hereda
AG náutico central hereda

Acesso é a ambição do Náutico na Série B do Campeonato Brasileiro

Marcos Leandro

Marcos Leandro

Ver perfil

Publicado em 08/08/2020 às 18:15

Sempre muito competitiva, a Série B do Campeonato Brasileiro é um grande desafio para o Náutico. Com expectativa alta na temporada, o Timbu ainda não deslanchou em 2020. O time não chegou às finais do Campeonato Pernambucano e não passou da fase de grupos da Copa do Nordeste. Brigar pelo acesso à Série A é a meta dos alvirrubros, que fizeram grandes investimentos na temporada, principalmente na repatriação do atacante Kieza.

A briga pelas quatro vagas na elite em 2021 promete ser ainda mais disputada em virtude da presença ilustre do Cruzeiro, uma das principais atrações da competição. Rebaixado ano passado, o time mineiro, mesmo com seis pontos a menos por conta de dívidas na contratação de jogadores, é um dos favoritos ao acesso. Afundado em um mar de dívidas, que chegam a aproximadamente R$ 800 milhões, o Cruzeiro contratou o técnico Enderson Moreira para tentar não ser o primeiro clube do G-12 do futebol brasileiro a ficar mais de um ano na Segundona. A aposta é na experiência do goleiro Fábio e do atacante Marcelo Moreno e na juventude do meia-atacante Maurício, de 19 anos. Veja um raio-x de todos os adversários do Náutico no JC Online e no Blog do Torcedor.
Também de Minas Gerais, outro forte concorrente é o América-MG. Comandado pelo técnico Lisca (ex-Náutico), o Coelho entra como um dos favoritos ao acesso. O time fez um bom Campeonato Mineiro, sendo eliminado pelo Atlético-MG de Jorge Sampaoli na semifinal. Destaque para o atacante Rodolfo, com seis gols na temporada.
LEIA MAIS
Para tentar bater de frente com os adversários, o Náutico espera que o ataque dos sonhos da torcida desencante: Erick, Kieza e Thiago. Os holofotes também estão no meia Jean Carlos, que perdeu a fase final do Estadual e da Copa do Nordeste por ter sido contaminado com a covid-19. Recuperado, é um grande reforço técnico para Gilmar Dal Pozzo. Outro ponto positivo é a manutenção dos salários em dia, marca da atual gestão do clube. Campeão da Série C em 2019, é o único representante de Pernambuco na Segunda Divisão este ano. O Timbu estreia neste sábado contra o Avaí, às 19h, na Ressacada, em Florianópolis, Santa Catarina.
Além do Náutico, mais cinco times nordestinos disputam a Segundona. De Alagoas, a dupla CRB e CSA. Este último treinado por Eduardo Baptista (ex-Sport). Já o Vitória, com muitos problemas administrativos nos últimos anos, acabou sofrendo dentro de campo, com resultados e classificações pouco expressivas. Ano passado, o rubro-negro baiano lutou mais para evitar a queda para a Terceira Divisão, onde já esteve em 2006. A meta esse ano é fazer uma campanha bem melhor e lutar pelo acesso. Confiança, que vem de ótima campanha na Copa do Nordeste, perdendo para o Bahia na semifinal, e Sampaio Corrêa, completam o bloco nordestino.

SUL E SUDESTE

Fortes concorrentes ao acesso pertencem as regiões Sul e Sudeste. Destaque justamente para o Avaí, rival do Náutico hoje. A equipe acaba de contratar o experiente técnico Geninho, com várias passagens pelo Sport e também pelo Náutico. O time tem jogadores conhecidos nacionalmente, como os zagueiros Betão (ex-Corinthians) e Rafael Pereira (ex-Náutico e Ceará), o volante Ralf (ex-Corinthians), o meia Valdívia (ex-Inter e Atlético-MG) e o atacante Rildo (ex-Vasco). Dentre os paulistas, olho na Ponte Preta, semifinalista do Paulistão.


Veja também