publicidade

Abreu e Lima fecha parcialmente o comércio, em reação à pandemia

jamildo

jamildo

Ver perfil

Publicado em 23/03/2020 às 12:30

O prefeito de Abreu e Lima, Marcos José, assinou um decreto, no último domingo (22), determinando o fechamento do comércio da cidade partir desta segunda-feira (23), por causa da crise do coronavírus (Covid-19). Algumas medidas estão de acordo com normativas do Governo do Estado.

Segundo o decreto, a restrição atinge apenas os atendimentos presenciais do comércio.

As lojas poderão continuar vendendo produtos com entregas em domicílio.

Podem ficar abertos estabelecimentos como supermercados; mercados; padarias; farmácias; depósitos de água e gás; feiras livre, com dois metros de distância entre as barracas; lojas de conveniência, apenas alimentos e produtos de higiene pessoal; casas de ração animal e lojas de defensivos e produtos agrícolas.

O Mercado Municipal de Abreu e Lima também ficará aberto, mas apenas para vendas de alimentos.

De acordo com a gestão, os serviços essenciais para a população também estarão em funcionamento, como o abastecimento de água, gás, energia, telefonia e internet; hospitais, clínicas e laboratórios, clínicas e hospitais veterinários; lavanderias; bancos e lotéricas (limite por pessoa); serviços de segurança, limpeza e higienização; além de hotéis, motéis e pousadas (atendimento restrito).

Em relação ao transporte público de Abreu e Lima, o decreto determinou que ficam em circulação táxis, com a devida higienização; transporte complementar (kombis), com restrição de seis pessoas por viagem e o transporte da zona rural, com lotação máxima de 25 passageiros dentro do veículo.

O decreto informou que a sede da Prefeitura de Abreu e Lima, bem como as unidades administrativas de todas as secretarias municipais permanecerão fechadas ao atendimento ao público.


Veja também