publicidade
Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem

Insatisfeito no PSDB, Elias Gomes é sondado pelo PCdoB

Douglas Fernandes

Douglas Fernandes

Ver perfil

Publicado em 16/08/2019 às 12:07

O ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho e de Jaboatão dos Guararapes Elias Gomes não esconde há tempos sua insatisfação com o seu atual partido, o PSDB. Diante disso, o ex-prefeito vem recebendo sondagens de outras legendas. Entre elas está o PCdoB, presidido pela vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos, segundo apurou o Blog de Jamildo. Dirigentes da sigla comunista no Cabo e Jaboatão se aproximaram do tucano para saber como anda a situação dele na atual legenda.

Recentemente, Luciana Santos fez um discurso em que dizia ter como “referência” Elias Gomes e o prefeito de Moreno, Vavá Rufino (PTB). A ligação do tucano com o PCdoB é antiga. Quando venceu a eleição para a Prefeitura do Cabo em 1988, Elias convidou o seu adversário na disputa pelo legenda comunista Lúcio Monteiro a integrar o seu governo. 

Ao Blog, Elias disse que as especulações sobre uma possível filiação ao partido devem ter partido dessa fala elogiosa da vice-governadora. Ele nega, contudo, que tenha tomada alguma decisão. “Ficar no PSDB ou ir para outro partido depende do cenário daqui para frente”, disse.

O tucano disse que ter amigos no PCdoB como o vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira, o deputado federal e ex-prefeito de Olinda Renildo Calheiros e a própria Luciana Santos. E acrescentou ter “simpatia” com a sigla, mas ressaltou que ter tempo para definir o seu futuro. O prazo para as filiações dos que vão disputar as eleições de 2020 termina só em abril. O hoje tucano ainda não definiu se será candidato ou mesmo qual cidade disputará o cargo de prefeito mais uma vez, conforme revelado pelo coluna Pinga-Fogo JC, do jornalista Igor Maciel.

O Blog apurou, contudo, que o PCdoB não foi o único partido a sondar o ex-prefeito. O PSD, comandado no Estado pelo deputado André de Paula, e o MDB, presidido pelo deputado Raul Henry, também procuraram saber o status do tucano por meio de interlocutores.

 

 

 

 

 


Veja também