publicidade

Ex-presidente do Porto do Recife assume espaço do grupo de Inocêncio Oliveira na Alepe

Public Post

Public Post

Ver perfil

Publicado em 07/10/2014 às 12:17

Foto: reprodução do Facebook
Foto: reprodução do Facebook

Em São José do Belmonte, cidade no Sertão Central de Pernambuco, o engenheiro Rogério Leão (PR) fez história política pela segunda vez. Em 2008, foi o primeiro prefeito reeleito da história do município. Neste ano, conseguiu o feito de ser o primeiro político da cidade a chegar à Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Foi eleito deputado estadual no último domingo (5), com 44.145 votos.

Rogério Leão disputou o mandato de deputado para ocupar um espaço deixado pelo clã de Inocêncio Oliveira (PR). Depois de 40 anos no Congresso, Inocêncio decidiu não disputar a reeleição em 2014. Indicou o primo, Sebastião Oliveira (PR), que foi o 9º mais votado no Estado.

Sebastião, que tinha mandato na Alepe, abriu a vaga para Rogério Leão. “Em 2013, Sebastião foi para federal e aí me escolheram para ser o estadual e representar a região do Sertão. Fui o candidato de Inocêncio e Sebastião”, deixa claro o novo deputado eleito.

Rogério herdou o envolvimento com a política do pai, Pedro Leão, que foi prefeito de São José do Belmonte por duas vezes (de 1969 a 1972 e de 1976 a 1981). Sua grande vitrine política, porém, foi o ano em que passou como presidente do Porto do Recife.

A maior conquista do futuro deputado na administração da estatal foi ter feito com que, depois de 36 meses no vermelho, o porto recifense voltasse a dar lucro. Conseguiu, aumentando a área alfandegária do porto de 15 mil para 120 mil metros quadrados; a maior de um porto no Norte e Nordeste do País.

Rogério Leão assumiu a presidência do Porto do Recife em 2013, depois de deixar o mandato. Foi convidado pelo ex-governdor Eduardo Campos, com quem disse ter construído uma relação de amizade. “Em 2006, fui o primeiro prefeito do PR a apoiar Eduardo no Sertão”, garante.

Na época, o socialista tinha 7% nas pesquisas de intenção de voto, mas terminaria vencendo o pleito. Prestes a sair do governo, Eduardo retribuiu o gesto, pedindo a Rogério que aceitasse o convite para disputar um mandato na Alepe.

“Tenho certeza que se não tivesse acontecido essa tragédia, ele seria o presidente do Brasil”, cravou. “Quando o Brasil começasse a conhecer Eduardo, ele ganharia essa eleição”, não deixa dúvida.

Foto: reprodução do Facebook
Foto: reprodução do Facebook

PROJETOS E ALEPE – Ex-administrador de um porto, Rogério Leão afirmou ao Blog de Jamildo que pretende dedicar o mandato a melhoria do abastecimento de água do Sertão. “Vou dar prioridade a questão da água. Como sertanejo, sei a dificuldade do homem daqui do Sertão”, prometeu.

Também prometeu criar projetos para melhorar a geração de emprego e renda no Sertão, mas revelou que ainda não tem propostas prontas para apresentar na Casa. “Vou esperar assumir. Agora que eu vou me dedicar. Estudar o regimento”, disse.

Disse ainda ter uma expectativa muito boa com a gestão do ex-secretário da Fazenda Paulo Câmara (PSB), eleito governador com 3 milhões de votos. “Conheci Paulo na presidência do Porto. Sei o quanto é competente e o quanto ele foi importante no govero Eduardo Campos”, avaliou.

Com orgulho, Rogério Leão registra que foi o deputado estadual mais votado em cinco cidades: São José do Belmonte, Mirandiba, Terra Nova, Calumbi e São Benedito do Sul; esta última na Zona da Mata.

Ele é formado em Engenharia pela Universidade de Pernambuco (UPE) e em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). À Justiça Eleitoral, declarou ter mais de R$ 2,5 milhões em bens. A lista inclui tanto uma BMW, quanto uma Kombi; além de três outros automóveis.

Veja a lista completa dos deputados estaduais eleitos:

eleitos-dep-ESTADUAL


Veja também